Lollapalooza 2020 é cancelado e 9° edição é marcada para Setembro de 2021

 Lollapalooza 2020 é cancelado e 9° edição é marcada para Setembro de 2021

Em um comunicado oficial, os organizadores da edição brasileira do festival Lollapalooza anunciaram o cancelamento da edição que havia sido remarcada para Dezembro deste ano.

Segundo eles, o motivo do cancelamento se deu por conta das recomendações das autoridades de saúde, em razão dos problemas múltiplos que poderiam ser causados à artistas, bandas, funcionários, parceiros e fãs face ao problema do coronavírus.

Aproveitando a oportunidade, a administração do festival aproveitou para anunciar que a 9° edição do festival já está com data marcada para acontecer, sendo elas entre os dias 10 e 12 de Setembro de 2021.

Confira o comunicado oficial da empresa a seguir:

Beleza IP, e o que acontece com o meu ingresso? Terei direito a um reembolso?

Embora a empresa não tenha mencionado nada acerca dos reembolsos, essa é uma das perguntas que mais temos recebido lá no nosso instagram.

No dia de ontem, o jornalista José Norberto Flesch já havia divulgado com exclusividade que muito em breve a empresa lançaria uma nota de cancelamento do festival, seguido de uma informação adicional: SEM REEMBOLSO.

O motivo de o pessoal da T4F (empresa responsável pelo festival) ter adotado essa postura, se deu em decorrência da Lei n° 14.046/2020, editada este ano pelo presidente, que, em seu artigo 2°, permite que as empresas de eventos não reembolsem o valor do ingresso caso elas ofereçam essa devolução em forma de crédito para uso ou abatimento de compra de outros serviços dentro da mesma empresa ticketeira.

Ou seja, em tese eles podem não devolver o dinheiro do público caso disponibilizem créditos em valor equivalente ao gasto por cada pessoa para que elas possam adquirir outros produtos apenas dentro da Ticket For Fun.

Embora a empresa tenha tomado essa decisão com base na lei, o Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro decidiu ajuizar uma Ação Coletiva para garantir o reembolso dos valores pagos pelos ingressos do festival.

A justificativa do ajuizamento da ação gira em torno de alguns fatos. O primeiro que não se sabe ao certo quando a pessoa poderia se valer dos créditos para frequentar outros eventos (já que não ta rolando nenhum por conta das aglomerações). Segundo que, ao não oferecer a opção de reembolso ao consumidor, a empresa estaria “deixando todo o ônus a cargo do consumidor”, ou seja, o consumidor ficaria com o prejuízo de ter gastado o dinheiro com o ingresso sem ter participado do evento enquanto que a empresa se viu livre de realizar o evento e ainda assim permaneceria com o seu dinheiro.

Mas e vocês, o que vocês acham de tudo isso? Ainda tem alguma dúvida? Compartilha com a gente o que vocês estão pensando lá no nosso instagram @indiepopbr ;)