Em entrevista, M.I.A diz que está abandonando a música – confira!

0

No mês passado, M.I.A lançou o MATANGI / MAYA / M.I.A., um novo documentário que narra a sua vida e carreira até o momento. Durante uma entrevista para o The House of Strombo, a cantora falou sobre a realização do filme – levou sete anos e foi originada de 1000 horas de filmagem – mas o ápice da conversa foi quando ela comentou sobre ser constantemente censurada e porque ela não está mais “motivada” a lançar novas músicas.

Há muitos artistas que, depois de alcançarem a fama mundial e conhecerem de perto a indústria da música, se decepcionam. Mas muitos destes, por sinal, não desistem das carreiras. Podemos então dizer que a rapper é uma exceção à regra, e optou por sair depois de conhecer certas verdades. Segundo ela, suas razões são puramente políticas e têm a ver com situações das quais ele não quer fazer parte.

Mas, segundo ela, mesmo estando abandonando a carreira musical por hora, continuará o seu compromisso com as comunidades prejudicadas pelo sistema, como imigrantes, mulheres, vítimas de guerra e pessoas com necessidades econômicas. No entanto, todos seus esforços para lutar por essas causas não parecem compatíveis com a indústria do entretenimento.

“Todo mundo me diz que eu tenho uma plataforma, mas o que isso significa? Meus álbuns estão praticamente enterrados por causa dos problemas que eles rotulam comigo. Eu sou alguém que não se encaixa com a imagem da “diversidade” dos Estados Unidos, não sou digerível, então não tenho uma plataforma porque estou fora dos cânones do que é aceitável para eles. Se eu quiser ser maior, tenho que ficar quieto “.

Ainda durante a entrevista, a cantora comentou sobre experiências pessoais:

“Minha mãe não recebe visto porque é vista como uma ameaça e é proibida de entrar nos Estados Unidos, mas os caras que cometeram crimes de guerra, que mataram milhares de pessoas, que estupraram mulheres e assassinaram crianças, todos têm cartões verdes, e essa é a verdade “

“Fui retirada do mercado nos últimos cinco anos ou, algo assim, e não consegui lançar um disco neste sistema com sucesso. Não fui capaz de fazer com que escutassem minha voz em termos do sofrimento dos tâmeis, ou para me dar crédito pelo que fiz. Eles foram me apagando completamente. E as pessoas sabem disso, mas ninguém pode dizer isso. Não tenho motivos para continuar nesse sistema.”, completou M.I.A.

 

About Author

Publicitário, fotógrafo e aspirante à jornalista. Busca estar sempre antenado nas novidades do cenário musical e é apaixonado por Of Monsters and Men.